O que não te contaram e você precisa saber sobre a terapia! 

Por
Mayara Rangel
Há 1 mês atrás
Quem é Mayara Rangel?

Psicóloga.



Você já deve ter ouvido falar que todo mundo devia fazer terapia um dia, que a busca pelo autoconhecimento é transformadora e que saber lidar com as emoções é uma habilidade super necessária nos dias atuais.

E sim, boa parte disso é muito verdade, mas na perspectiva da terapia cognitivo-comportamental, nem todo mundo precisa de terapia. Existem aquelas pessoas que naturalmente têm uma facilidade maior para resolver suas questões e, de fato, não vão precisar desse acompanhamento. Mas aquelas que não possuem essa habilidade tão bem desenvolvida, têm algum traço importante que traz prejuízo e sofrimento ou por conta de um diagnóstico de transtorno mental, enfrenta maiores dificuldades, a terapia é ferramenta indispensável no tratamento que precisa, inclusive, envolver outras especialidades.

Cada caso é um caso e fazer terapia por si só não garante a solução de todos os problemas. No entanto, para aqueles que se submetem a ela ou pensam em começar, vale a pena destacar alguns pontos que podem fazer a diferença:

  • A aliança terapêutica entre o psicólogo e o paciente, que é o vínculo que precisa ser estabelecido para que o processo flua, precisa ser bom e forte. Estar com alguém em quem você confie e se sinta bem é fundamental! Do contrário, melhor buscar outro profissional e tentar construir essa relação de identificação, segurança e confiança!
  • Outro ponto importante de se destacar é o princípio colaborativo e ativo da terapia, em que 50% cabem ao paciente e os outros 50% cabe ao psicólogo. E isso também precisa estar bastante alinhado a expectativas reais, bem pé no chão.

No que diz respeito ao paciente, isso implica envolvimento, confiança e compromisso com o processo, além da realização dos combinados em sessão, que são os planos de ação. É aplicando o que se aprende, principalmente fora do atendimento, que se desenvolve resiliência, autonomia e independência, essenciais para demonstrar que a terapia está funcionando.

No que diz respeito ao psicólogo, caberia a ele o seu estudo e aperfeiçoamento contínuos, a supervisão do seu atendimento por profissionais mais experientes e sua terapia pessoal para o cuidado com um dos seus instrumentos de trabalho: a própria saúde mental.

Como qualquer pessoa, o psicólogo também tem a necessidade e pode buscar ajuda em alguns momentos para cuidar de suas vulnerabilidades, dos seus problemas, seus medos e inseguranças, daquilo que lhe aflige, do que pode aflorar em alguma demanda de atendimento e precisa estar bem resolvida para não comprometer a condução do processo terapêutico.

E tudo isso é uma construção! E passa pela decisão de ambos, paciente e psicólogo. É preciso querer fazer e agir para obter os resultados que se espera. 

Sem mistério, nem fórmula mágica. É confiando, se comprometendo e fazendo, cada um sua parte, que a transformação acontece.


Essa é uma opinião do autor e não do Portal Mercadizar.


*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.