Luto em Tempos de Pandemia

Por
Laena Mousse Portela
Há 1 mês atrás
Quem é Laena Mousse Portela ?

Sou Laena Portela, ajudo as pessoas diariamente a encontrar o equilíbrio da mente através dos métodos da psicologia, das ferramentas do coaching e das práticas de meditação mindfulness. Sou apaixonada pelas emoções e pela subjetividade do comportamento humano, além disso a cultura me fascina, não vivo um dia sem música, um fim de semana sem ir ao cinema, teatro, show ou um mês sem ler pelo menos um livro.



Somos seres únicos e individuais, assim como todos os nossos pensamentos, emoções, sentimentos e comportamentos. Tudo isso faz parte da vida afetiva humana e é o que nos conecta genuinamente a cada uma de nossas experiências, sabemos que a vida é o ciclo dessas experiências até chegarmos ao fim e nos depararmos com a morte.

Com a pandemia e o cenário mundial atual, é cada vez mais urgente a necessidade de lidarmos com as experiências dolorosas do luto. É crescente o número de mortes pela COVID, basta assistirmos aos noticiários, acompanharmos as redes sociais e conversarmos com amigos e familiares para percebermos a fragilidade da vida humana. A ideia de que subitamente podemos perder essas experiências saem da mente inconsciente e vem à tona a mente consciente de uma forma mais constante e palpável.

E como lidar com o medo de perder alguém querido ou o medo de morrer?

Não existe uma fórmula, um método, uma receita de bolo que responda esse questionamento, entretanto, estudos feitos por Kluber-Ross concluíram que esse processo passa pelas seguintes fases: a negação e isolamento, a raiva, a barganha, a tristeza e a aceitação. É importante perceber que estas fases não seguem uma sequência e algumas pessoas podem passar pelo luto sem que percebam ou notem cada uma delas. É fundamental para o enfrentamento do luto e para a saúde emocional, que as pessoas consigam reconhecer e passar por todas essas fases para elaborar o luto de uma forma emocionalmente mais saudável.

Lidar com a perda de alguém também é uma experiência única e individual, cada pessoa que passa ou passará pelo luto vai vivenciar um processo onde é necessário aceitar o fim, aceitar a dor e o medo das mudanças. Aprender a criar um diálogo gentil e honesto com as emoções, os sentimentos, os pensamentos que temos internamente é um excelente exercício para conviver melhor com mais aceitação aos momentos dolorosos.

Referências Teóricas

ROSS, Elisabeth Kübler. Sobre a Morte e o Morrer. Editora Martins Fontes. São Paulo 1996.


Essa é uma opinião do autor e não do Portal Mercadizar.


*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.