Por Isabella Botelho; 20/08/2019 às 18:30

Twitter testa novas funcionalidades para aumentar interatividade

As mudanças devem facilitar conversas e criação de tópicos de interesse

O Twitter anunciou nesta terça-feira, 20, que tem testado novas ferramentas para que os usuários tenham mais facilidade em encontrar temas de interesse e organizar estes assuntos em tópicos e listas.

A plataforma afirmou que está realizando testes com protótipos e que, mesmo sem data para lançamento no Brasil, acredita que os serviços possam estar disponíveis em meses.

Outra funcionalidade divulgada pelo microblog é um novo layout, através do qual os usuários têm mais clareza sobre as conversas, respostas e participantes. A partir desta atualização, será indicado quem é o autor da conversa, se você segue ou não as pessoas que estão interagindo com o tweet original e linhas indicativas para entender quem está falando com quem.

Além disso, também será possível ativar notificações referentes a esta conversa entre os usuários. Ícones de conversão automática para fotos em gifs também estarão disponíveis.

Tópicos e listas

Visando o compartilhamento de informações cada vez mais simples, o usuário poderá customizar sua timeline, criando tópicos de interesse.

Também será criada a “Discovery Page”, uma evolução das listas já existentes. De acordo com os executivos do microblog, essa funcionalidade permitirá uma maior agilidade ao buscar sobre um tema específico.

Pesquisas e mudanças

O Twitter afirma que as mudanças propostas são frutos de pesquisas e testes com usuários do mundo todo. Atualmente disponível em 47 línguas, agora, com o novo pacote de funcionalidades, será possível que as pessoas acompanhem tweets e conversas em até três línguas diferentes.

As pesquisas também indicaram que o aplicativo precisa de uma versão mais leve, por isso, será lançada a versão Lite, que ocupará menos e espaço e demandará menos bateria.

Publicidade governamental

Mais cedo a companhia anunciou que irá banir publicações de publicidade em todas as notícias patrocinadas por governos. A decisão ocorre após o microblog afirmar que baniu mais de 900 contas supostamente ligadas a uma campanha de desinformação do governo chinês contra os protestos em Hong Kong nas últimas semanas.

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.