Por Ariel Bentes e Isabella Botelho; 22/10/2019 às 14:29

#MercadizarIndica: Tambaqui assado, Museu da Cidade e ‘Manaus’

Em homenagem aos 350 anos de Manaus, comemorado no dia 24 de outubro, confira abaixo três dicas manauaras

Comida – Tambaqui assado

Comer um peixe assado em Manaus admirando pontos turísticos é um dos grandes atrativos da cidade. Todo amazonense e turista que se preze não pode deixar de experimentar essa iguaria. A variedade por aqui é enorme: temos o tucunaré, o matrinxã, o jaraqui, o pacu, a sardinha, mas o tambaqui, um dos principais peixes da região, é um dos símbolos da cidade. E, realmente, não há como negar que o peixe é uma delícia mesmo, não é?

Além de super tradicional, o tambaqui assado é encontrado na maioria dos restaurantes e supermercados de Manaus. Acompanhado de baião, vinagrete, banana frita e farofa, então, é tudo que o manauara quer no almoço de domingo.

Música ‘Manaus’ 

“Vamos dançar na chuva celebrando o verão

As tuas águas me tornam mais são

Manaus as tuas luzes são estrelas na escuridão

O olho do homem na herança virgem da criação (…)

Esse é um trecho do refrão da música ‘Manaus’ da banda amazonense Alderia. Lançada em 2017 em comemoração ao 348 anos da cidade, a música faz referências a bandas locais como o Alaídenegão, o Clube da Madrugada, associação artística e literária dos anos 50, avenidas  e belezas da cidade. Em 2018, em entrevista ao Portal Toda Hora, Zé Cardoso, vocalista da banda disse como escreveu esta música: “Sou de Natal, Rio Grande do Norte, mas moro em Manaus há 12 anos. Eu que vim de fora, tomei um tremendo susto com essa cidade robusta, cheia de indústrias e concreto e rodeada de uma das coisas mais impressionantes que existem no planeta Terra que é a Floresta Amazônica”, contou.

Assista o lyric vídeo da música abaixo:

Museu da Cidade de Manaus

O Museu da Cidade de Manaus é um marco que conta a história do povo manauara. Localizado no Paço da Liberdade, o Museu foi usado como sede do governo municipal durante décadas. Hoje, ele reúne beleza arquitetônica, exposições tecnológicas, peças arqueológicas e artigos regionais em um único ambiente. 

Em oito salas, o Museu retrata o cotidiano do manauara, sua identidade e cultura indígena. A história da cidade de Manaus é contada a partir de textos, sons e imagens interativas e dinâmicas, atraindo a atenção dos visitantes. O uso da tecnologia é um diferencial no Museu, que une memórias da Manaus clássica com modernidade.

O espaço foi inaugurado no aniversário da cidade, em outubro do ano passado, e está aberto ao público todos os dias. A entrada no Museu é gratuita.

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.