Isabella Botelho; 12/06/2020 às 18:00

Marca de roupas “inspirada” pelo coronavírus gera polêmica e exige reposicionamento

Após críticas, nome da marca foi modificado de "Vir.us" para "Amar.ca"

Com a propagação do coronavírus pelo mundo e principalmente pelo Brasil, diversas marcas começaram a se posicionar e adotar medidas que evitassem aglomerações e, consequentemente, a propagação do vírus. Por outro lado, por incrível que pareça, algumas marcas enxergaram “oportunidades” na pandemia que, hoje, já matou mais de 40 mil brasileiros. É o caso da Vir.Us, uma marca que afirma ter sido “inspirada pelo vírus 2020”.

A marca foi criada pela atriz internacionalmente conhecida Thaila Ayala, para “espalhar o amor”. “Era só um papo de quarentena e aqui estamos nós na terceira semana de produção. Em meio a esse caos nasceu a marca com o intuito de trazer conforto e um pouco de alegria pra vocês!”, festejou Ayala, em post no seu perfil do Instagram.

Em um dos posts apresentando a marca, a atriz escreveu sobre o propósito do nome, que tem o conceito de reproduzir o “efeito viral”. “Um vírus fez estremecer o planeta, fechar fronteiras, monitorar governos, segregar pessoas, amedrontar consciências e trancar portas. Imagina quando for o vírus do amor, da empatia, e da união entre todos os seres? A Virus 2020 convida você para viralizar o melhor da vida e construir um novo mundo mais colorido. Vamos juntos”, escreveu.

Logo, o lançamento teve uma repercussão negativa entre o público, que questionou e criticou o nome da empresa. Um dos comentários dizia “não se romantiza o coronavírus”. Outro falou sobre o produto: “É sério? Achas que uma roupa vai trazer alegria no meio de uma pandemia? Nome infeliz”, disse.

 A atriz foi acusada de querer lucrar em cima da pandemia do novo coronavírus, enquanto o Brasil registra mais de 37 mil mortos pela Covid-19. Pelas redes sociais, Thaila explicou o motivo que a levou escolher o nome “Vir.us”. “A ideia realmente veio do coração na melhor das intenções. Afinal é um verbo transitivo direto, intransitivo e pronominal tornar viral, fazer com que seja compartilhado por um grande número de pessoas… esperamos que o amor e a empatia viralize logo”.

View this post on Instagram

Estou acompanhando toda repercussão sobre o lançamento de AMAR.CA – já mudamos o nome. E quero pedir desculpa a todos vocês que apontaram as incongruências. Nunca quis romantizar a pandemia. Esse assunto nunca deve ser romantizado. Eu entrei como sócia de duas amigas que foram atingidas pela pandemia e, por causa dela, estavam com suas produções paradas. Pensamos em criar algo que gerasse renda neste momento, que fosse uma maneira de ajudar. Entendo que a escolha do nome não foi feliz e não hesitamos em mudar. Jamais quis ser insensível a quem está de luto neste momento delicado. Estamos abertos ao diálogo. Já tinha sido pedido que os comentários não fossem apagados nem silenciados nos posts, se algo assim voltar a acontecer, nos cobrem! Vamos sempre reforçar o compromisso com vocês, ouvir e melhorar.

A post shared by Thaila Ayala (@thailaayala) on

Após a repercussão negativa, o nome foi alterado para Amar.ca. Além do reposicionamento do nome, ela explicou que a marca é nova e atenta, comprometida a escutar, trocar experiências, ser criativa e diversa. “Queremos cada vez mais ter um canal aberto com vocês, adoramos ouvir e por isso nos inspiramos a mudar nosso nome. Agora somos a AMAR.CA”, anunciou. “Quero pedir desculpa a todos vocês que apontaram as incongruências. Nunca quis romantizar a pandemia. Esse assunto nunca deve ser romantizado. Entendo que a escolha do nome não foi feliz e não hesitamos em mudar. Jamais quis ser insensível a quem está de luto neste momento delicado. Estamos abertos ao diálogo”, continuou.

 

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.