Por Isabella Botelho; 03/10/2019 às 08:00

Cocriação: o futuro do desenvolvimento de conteúdo e serviços

Um dos maiores desafios enfrentados pelas marcas atualmente é se manter relevante em um mercado que vive em constante mutação e cheio de concorrentes. Uma forma de se destacar em meio a multidão de conteúdos arremessados todos os dias e se adaptar a competitividade é elaborar soluções inovadoras.

Com a ascensão das redes sociais, a forma de se comunicar com o público mudou. Felizmente, essa “nova ordem mundial” tem trazido resultados de grande impacto para muitas marcas. Hoje, é possível que marcas e pessoas construam e tenham seus próprios canais de comunicação. E mais, dependendo da amplitude, elas podem atravessar fronteiras e atingir cada vez mais pessoas, onde quer que elas estejam. Tudo é possível e está ao alcance de todos.

Porém, chamar a atenção do consumidor e criar engajamento, ultimamente, tem sido uma oportunidade para poucos. Construir uma rede concreta é um desafio enorme. A verdade é que, num mundo cada vez mais digital, recheado de relações superficiais, tudo o que o cliente quer é se sentir próximo da marca que consome e se sentir parte de algo grande. É aí que entra a cocriação.

A cocriação, ou colaboração, acontece quando uma organização leva pessoas de fora da empresa para o processo de criação e desenvolvimento de novos produtos, serviços e até mesmo estratégias. Não se trata de o quão bem a companhia foca no consumidor. Trata-se, na verdade, de ter a empresa e o cliente criando juntos uma nova experiência para o consumidor. 

A cocriação tem três vertentes: a interna, a com clientes e a com outras empresas. A que mais nos interessa aqui é a que envolve os clientes.

Ninguém conhece melhor as necessidades de seu público do que ele mesmo, não é? Ao fazer uma colaboração com clientes, uma empresa tem a oportunidade de escutar a opinião de pessoas que a veem de uma perspectiva diferente dos colaboradores e, por isso, podem apresentar ideias diferentes e soluções para os questionamentos que pairam na mente dos criadores. Além disso, a cocriação permite uma relação de aproximação entre marca e cliente, aumentando até mesmo a possibilidade de compra.

A Vult, marca de maquiagens do Grupo O Boticário, anunciou na semana passada o lançamento, pela primeira vez, de uma linha de sombras co criada em parceria com um grupo de consumidoras. Depois de mapear as interações das clientes nas redes sociais, a marca convidou seis mulheres com diferentes perfis para participar da idealização de seis paletas de sombra.

Vanessa Rozan, maquiadora e embaixadora da Vult, conduziu, junto às escolhidas, uma sessão de brainstorm e um laboratório de colorimetria para traduzir a personalidade de cada uma em cores. O processo resultou em cinco produtos: “Amor por mim”, “Poder”, “Confiança”, “Liberdade” e “Beleza”. Com o mote “Amor próprio à primeira vista”, a campanha, que foi ao ar na última quinta-feira, 26, é estrelada pelas próprias criadoras da linha: Aline, Anita, Babi, Keila, Maria e Tiemy.

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.