Por Isabella Botelho; 30/04/2019 às 15:00

Netflix anuncia maior investimento em produções brasileiras

Maísa Silva, Larissa Manoela e Fábio Porchat são os novos contratados da plataforma

Durante a Rio2C, maior encontro de criatividade e inovação da América Latina, realizado no Rio de Janeiro de 23 a 27 de abril, a Netflix revelou ter planos de lançar trinta produções originais brasileiras, entre filmes e séries, até o fim de 2020. As novidades foram anunciadas por Ted Sarandos, diretor de conteúdo da plataforma, em conversa com o ator e diretor Wagner Moura.

Entre as produções anunciadas, estão quatro filmes. Modo Avião, dirigido por César Rodrigues (Vai que Cola – O Filme), terá Larissa Manoela no papel da protagonista Ana, uma influenciadora digital, que ao bater o carro antigo de seu avô, precisa consertá-lo sem usar o celular. Ricos de Amor, dirigido por Bruno Garotti (Cinderela Pop), trará Danilo Mesquita (Valentim da novela Segundo Sol) na pele de um jovem riquíssimo que, para tentar conquistar a centrada Paula (Giovanna Lancellotti), finge que é pobre. Carnaval, dirigido por Leandro Neri (A Padroeira), contará a história de Nina, que decide curtir o Carnaval com três amigas como se não houvesse amanhã, depois de ter sido traída pelo namorado – e ter visto o vídeo da traição viralizar na internet. Após seu sucesso em Narcos, Wagner Moura voltará no longa Sérgio, uma cinebiografia de Sérgio Vieira de Mello, diplomata brasileiro que foi vítima de um atentado no Iraque em 2003.

Além das quatro produções brasileiras anunciadas, a série documental Bandidos na TV, que estreia na plataforma em 31 de maio, contará a trajetória de Wallace Souza, ex-deputado estadual pelo Amazonas. Produzida ao longo de 18 meses e com equipes em Manaus, a série é dirigida pelo diretor e produtor premiado Daniel Bogado e se chamará Killer Ratings em inglês – uma alusão aos altos índices de audiência obtidos pelo programa policial comandado por Souza na TV.

Wallace Souza

Wallace Souza foi eleito deputado estadual em 1998 e comandava um programa de TV que abordava casos policiais junto com seu irmão Carlos Souza. Anos depois, ele foi acusado de ser chefe de uma facção criminosa e ordenar a morte de traficantes rivais para exibir em seu programa. Souza foi cassado em 2009 por conta das denúncias e passou a sofrer com graves complicações no sistema digestivo, falecendo em 2010.

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.