Isabella Botelho; 13/03/2019 às 16:26

#Especial8M: 5 campanhas que defendem a liberdade sexual feminina

A luta pela independência sexual feminina é considerada um tabu pela sociedade

Mesmo no século 21 e após todas as conquistas feministas ao longo da história, as mulheres ainda sofrem julgamentos e pré-conceitos. A independência sexual da mulher, por exemplo, é considerada um tabu que passa de geração em geração e temas como aborto, igualdade de gênero, respeito e educação sexual não são amplamente debatidos e nem recebem a atenção devida.

Segundo o estudo “Adding It Up: Investing in Contraception and Maternal and Newborn Health, 2017”, publicado pelo Guttmacher Institute,  214 milhões de mulheres, residentes nos países em desenvolvimento, querem evitar a gravidez, mas não fazem uso de contraceptivos por falta de acesso a tais.

Atualmente, o Brasil tem um número de gravidez acima da média latino-americana e a cada mil adolescentes brasileiras com idades entre 15 e 19 anos, 68,4 ficaram grávidas e tiveram seus bebês, segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ainda segundo a OMS, a principal solução para reduzir a alta taxa de gravidez é expandir o acesso a métodos anticoncepcionais e iniciar programas de educação sexual para homens e mulheres, o que hoje não existe.

Nesta segunda edição da série #Especial8M, o Mercadizar trouxe campanhas que defendem a liberdade sexual feminina.

Ela decide seu presente e seu futuro 

A campanha ‘Ela decide seu presente e seu futuro’ foi lançada em 2018 com o objetivo de conscientizar mulheres e adolescentes sobre o direito de tomar suas próprias decisões sobre sua sexualidade – sobre engravidar ou não, quando e quantos filhos ter e sobre vivenciar a maternidade.

Os principais pilares da iniciativa são: decisões das mulheres e adolescentes sobre seus corpos; acesso a informações, direitos, serviços e insumos, incluindo métodos contraceptivos; promoção do empoderamento, saúde e direitos sexuais e reprodutivos através de todos os setores da sociedade; alcance da saúde sexual e reprodutiva, fundamentais para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Os rostos da campanha eram quatro mulheres: as atrizes Juliana Alves e Bella Piero, e as youtubers Gabi Oliveira, do canal DePretas, e Juliana Tolezano, a Jout Jout, que gravaram vídeos falando das próprias experiências relacionadas à saúde sexual e reprodutiva.

A iniciativa é uma ação da Aliança pela Saúde e pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos no Brasil, liderado pelo Unfpa. O grupo é composto pela Embaixada dos Países Baixos, além das empresas MSD, Semina e Instituto Ethos.

Além dos integrantes da Aliança, apoiaram a campanha ainda outras instituições, como Reckitt Benckiser, Laboratório Sabin, Magazine Luíza, SESC São Paulo e Movimento Mulher 360. 

Avon – #EuSouAssim: Outubro rosa estrelando Candy Mel 

O reforço da personalidade e da força feminina sempre foi um elemento presente nas campanhas de marcas de produtos de beleza. Em 2015, a Avon deu o que falar com uma promoção com foco no Outubro Rosa, movimento que envolve empresas, instituições e a população com o objetivo de conscientizar as mulheres a respeito do câncer de mama.

A garota-propaganda do filme fugiu dos padrões das campanhas publicitárias que estamos acostumados a ver: era Candy Mel, mulher transexual, modelo e vocalista da Banda Uó, que convidava mulheres a usarem e abusarem de maquiagens cor-de-rosa durante o mês de outubro.

A marca entrou para a história ao trazer, pela primeira vez, uma mulher transexual como protagonista de uma campanha sobre o Outubro Rosa, ainda mais no Brasil, que lidera o ranking de assassinatos de transexuais. Segundo a ONG europeia Transgender Europe (TGEu), em nenhum outro país há tantos registros de homicídios de transgêneros, totalizando mais que o triplo de assassinatos do México, que ficou em segundo lugar, com 256 mortes.

Heineken  – Open Your World

Criada pela Publicis Londres, a campanha Worlds Apart, da Heineken, lançada em 2017, busca incentivar as pessoas a se sentarem com alguém para discutir suas diferenças e tomar uma cerveja.

Inicialmente, elas não sabem por que estão trabalhando em dupla e seguem as instruções para construírem um bar e beberem uma cerveja, antes que um vídeo sobre cada um seja revelado. Entre as três duplas, uma mulher transexual e um homem transfóbico ficaram frente a frente, buscando entender suas diferenças e debatendo sobre o que acreditam.

Baby Dove – #RealMoms

A campanha Baby Dove, desenvolvida pela U-Studio, agência in house da Unilever, mostra mães redefinindo o que significa ser uma boa mãe. O insight da campanha reforça o posicionamento da marca de que o mais importante é que as mamães confiem no seu jeito de cuidar dos seus filhos.

Sejam elas transsexuais, mães de primeira viagem, artistas ou mães que decidiram ter e criar seus filhos por conta própria, elas mostram o que é ser mãe, apesar das adversidades.

Meu corpo, minhas regras

Protagonizada por artistas da Rede Globo como Bruna Linzmeyer, Nanda Costa e Alexandre Borges, a campanha ‘Meu corpo, minhas regras’ foi lançada em 2016, a favor do direito da mulher de optar pelo aborto e pondo em debate questões como a violência doméstica e o machismo.

Após a veiculação, a campanha e os atores foram duramente criticados por internautas, que chegaram, inclusive, a propor boicotes aos atores e à Rede Globo. Segundo eles, era hipócrita que os artistas oferecessem suporte a programas como o Criança Esperança e, ao mesmo tempo, defendessem o direito de uma mulher de optar pelo aborto.

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.