Isabella Botelho; 27/08/2020 às 10:00

Cacos realiza live sobre o Ensino Remoto Emergencial adotado pela UFRR

Acadêmicos da universidade poderão tirar dúvidas sobre o retorno das aulas durante a live 

Com o objetivo de minimizar a propagação do novo coronavírus e diminuir os impactos no calendário universitário e no ensino de aprendizagem dos acadêmicos, as aulas que antes eram realizadas de maneira presencial, agora serão de maneira remota. Essa é uma medida emergencial que visa proporcionar aos estudantes uma continuidade das aulas sem que seja necessária a implementação do Ensino a Distância (EaD).

Para falar sobre o tema e tirar as dúvidas dos estudantes da Universidade Federal de Roraima (UFRR), o Centro Acadêmico de Comunicação Social (Cacos) irá promover uma live nesta quinta-feira, 27, às 19h, sobre: “O retorno às aulas durante a pandemia: Como vai funcionar o Ensino Remoto Emergencial”, com o professor do curso de Comunicação Social – Jornalismo, Tarcísio Oliveira.

A presidente do Cacos Marily Brandão, explica que a live irá responder às duvidas de muitos acadêmicos que ainda se questionam sobre como irá funcionar o ensino remoto, quais disciplinas serão ofertadas e como os professores farão para ministrar as suas aulas sem perder a qualidade do ensino e não prejudicar quaisquer alunos.

“As aulas estão prestes a voltar. O período de rematrícula está começando agora, mas muitos estudantes ainda têm dúvidas sobre como tudo vai funcionar. E estamos propondo essa live justamente para auxiliar esses acadêmicos a tirarem as suas dúvidas com alguém que participou ativamente das reuniões que definiam como as aulas iriam retornar. Esperamos que seja esclarecedor para todos os alunos da UFRR”, comentou.

O professor Tarcísio Oliveira, afirma que uma das alternativas para a realização das aulas de ensino remoto, é a de oferecer os componentes curriculares por meio de módulos, para não sobrecarregar os alunos. Além disso, ele afirma que algumas matérias que precisam ser realizadas de maneira presencial não serão ofertadas, mas que os estudantes que fizeram a matrícula no início do ano, terão as vagas garantidas nas turmas oferecidas no ERE.

“Cabe ressaltar que a adesão ao ERE por parte do aluno é voluntária, sendo que os discentes poderão trancar as disciplinas em qualquer momento sem que sejam prejudicados e diante disso, a universidade tem divulgado ações para conceder auxílio para acesso à internet e às tecnologias necessárias para acesso ao ERE, como o edital Auxílio Inclusão Digital, da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis e Extensão, para não prejudicar os alunos”, explicou. 

Fonte: Assessoria 

*O Mercadizar não se responsabiliza pelos comentários postados nas plataformas digitais. Qualquer comentário considerado ofensivo ou que falte com respeito a outras pessoas poderá ser retirado do ar sem prévio aviso.